Andrea Escobar García, do México, estuda inglês na University of Texas em Austin The English Language Center

Andrea Escobar García, do México, estuda inglês na University of Texas em Austin The English Language Center

Em nosso esforço para levar um bom conteúdo para o maior número possível de pessoas, o texto deste artigo foi traduzido automaticamente, então desculpe quaisquer erros. Obrigado!

Por que você decidiu estudar nos EUA?

Senti necessidade de melhorar meu inglês por vários motivos - para conseguir um emprego melhor e conhecer outra cultura - porque acho importante falar várias línguas. Portanto, a melhor maneira de aprender outro idioma é ir para o país onde ele é falado.

Como você escolheu seu programa intensivo de inglês?

O Texas fica perto do meu país, por isso é fácil chegar aqui. Austin é a “capital da música ao vivo” no mundo, e eu adoro isso. Também pesquisei, e é uma das cidades mais seguras dos Estados Unidos e isso é algo importante. Tendo decidido esses pontos importantes, comecei minha pesquisa sobre programas de inglês. Eu descobri que a University of Texas tem uma ótima com professores incríveis, ela está localizada no centro da cidade, perto de tudo, e o campus é realmente lindo.

O que você mais gosta em estudar aqui?

Aprendi muito sobre culturas ao redor do mundo graças ao programa, e isso é algo incrível. A UT tem esse grande senso de comunidade que torna mais fácil se sentir confortável e cercado de amigos. Também temos o apoio de nossos professores e da equipe da Texas Global.

O que você mais sente falta em casa?

Minha família e a comida, porque são coisas que você não pode substituir.

Há quanto tempo você estuda aqui e como seu inglês melhorou?

Estudei aqui de janeiro a agosto. Meu inglês melhorou muito, agora me sinto mais confiante e sem medo quando estou falando e definitivamente quando estou ouvindo. O programa ajuda com qualquer meta que você deseja alcançar

Qual foi a sua maior surpresa sobre a vida e a educação nos Estados Unidos?

Sobre a vida em Austin minha maior surpresa foram as pessoas, não achei que fossem tão legais, educadas e amigáveis.

Estou bastante satisfeito com a educação, o sistema funciona e, embora os livros precisem ser melhorados, os professores são excelentes e estão sempre disponíveis para ajudar.

... sua maior decepção?

Devo dizer que, quando as aulas presenciais foram canceladas pela pandemia, fiquei chocado e triste porque só estava na universidade há 3 meses e pensei que ainda tinha muito que saber e que estaria perdendo.

Como você lidou com:

... diferenças de idioma?

Falar, perder o medo, a vergonha e aceitar que é uma linguagem nova e estar errado é normal, foi a minha melhor forma de lidar com as diferenças.

O mais difícil é pedir comida no drive-through de um restaurante - é tão complexo entendê-los, e a caixinha de voz não ajuda.

... finanças?

Esta parte tem dois lados. Antes de vir para os Estados Unidos, calculei tudo o que precisava comprar logo depois que cheguei, como livros, cadernos e coisas para a faculdade, então providenciei isso.

... ajustando-se a um sistema educacional diferente?

Não tão ruim quanto eu pensava, na verdade foi bem fácil porque o programa, a universidade e os professores tornam as coisas mais fáceis do que você pensa quando está planejando vir para cá. Então foi fácil e divertido.

Quais são suas atividades?

Gostei muito de participar do “WeChat quartas-feiras” porque tive a oportunidade de praticar o idioma com meus colegas fora da aula e em um ambiente mais casual onde conheci mais pessoas do programa, além de ter bolachas e limonada.

É fácil ou difícil fazer amigos nos EUA?

É interessante, porque achei mais fácil fazer amigos de outros países do que amigos americanos. Acho que, por sermos estrangeiros, é mais fácil entender o que é viver fora do seu país e podemos compartilhar mais coisas em comum.

Quais são seus objetivos de carreira? Como a sua educação nos EUA é relevante para seus objetivos pessoais e para as necessidades de seu país?

Meus objetivos em termos de carreira são ter um bom emprego onde quer que eu more, não apenas para sobreviver, mas um trabalho que eu goste de fazer e possa expandir meus horizontes onde quer que eu olhe. Ter estudado nos Estados Unidos e principalmente na UT lhe dá mais vantagens na hora de se candidatar a um emprego porque você fala outro idioma e tem mais conhecimento do mundo exterior. Você é mais hábil, criativo e empático, o que o torna um bom trabalhador.

Qual é o seu conselho para outros estudantes de seu país que estão pensando em estudar inglês nos EUA?

Estar organizado no início é importante. Escolha bem para onde quer ir e PORQUE quer ir estudar e morar aqui. Investigue os custos e a qualidade de vida.

Além disso, esteja bastante aberto para viver experiências de todos os tipos porque, assim como é maravilhoso viver em outro país, às vezes também é muito solitário. Mas se posso dizer uma coisa, é que vale a pena viver a experiência, você aprende muito não só com a carreira, mas com a vida e a convivência em geral e é um conhecimento que só poderá adquirir se estudar no exterior. Não hesite, faça! : D

Show More


Andrea Escobar García, do México, está estudando inglês intensivo na University of Texas Austin .

SUSA_img_200x55.jpg
Baixe nossas revistas Study in the USA®

Related Schools