Trabalhando pela primeira vez nos EUA

Trabalhando pela primeira vez nos EUA

In our effort to bring good content to as many people as possible the text in this blog post has been machine translated so please excuse any mistakes. Thank you!

Por Nicole Abel Fouad Awad

Quando cheguei aos Estados Unidos, tinha como objetivo trabalhar no campus, além do meu objetivo principal, que era ser estudante, é claro. Eu queria ganhar mais experiência com um trabalho e poder ajudar minha família a pagar as mensalidades. A moeda no Brasil é geralmente mais desvalorizada que o dólar, mas agora o “real” brasileiro está enfrentando seu pior preço devido à pandemia, além de uma crise política e econômica que o país está enfrentando. Até então, nunca tive um emprego em que estivesse oficialmente registrado como funcionário e ganhasse um salário. Eu só trabalhei como voluntário em alguns lugares diferentes antes. Agora que estou trabalhando como embaixador internacional doHillsborough Community College (HCC) , posso dizer que estou ganhando muita experiência quando se trata de trabalhar com pessoas, de estar mais envolvido com a comunidade e de desenvolver minhas habilidades de liderança. Certa vez, trabalhei como assistente de professora em uma creche onde algumas crianças ficavam enquanto seus pais passavam o dia inteiro trabalhando. Na creche, fazíamos atividades, brincadeiras e ensinávamos um pouco de português, e de vez em quando eu ensinava algumas palavras em inglês. Além disso, houve outra vez em que trabalhei nas eleições presidenciais e governamentais de 2018 no Brasil. Basicamente, ajudei os eleitores no processo de votação e verifiquei seus documentos de votação.

Gosto muito de trabalhar com pessoas, portanto minha carreira escolhida é a psicologia, que é no setor de serviços humanos. Amo ajudar as pessoas e tenho a sensação de que influenciei a vida de alguém de alguma forma. Quando soube da oportunidade de trabalhar como embaixador internacional, tive certeza de que esse seria o melhor trabalho para mim. Fiquei animado em poder compartilhar minha experiência com outros alunos e ajudá-los em uma das fases mais complicadas que um estrangeiro enfrenta: a adaptação. Adaptar-se não é fácil com certeza, senti isso na minha própria pele quando cheguei aqui, e leva algum tempo para processar este novo ambiente. É normal que estudantes estrangeiros vivenciando uma nova cultura e um novo lugar se sintam inseguros. Estar disponível para aqueles alunos quando eles precisam de mim e compartilhar um pouco mais sobre o que aprendi nos últimos semestres significa muito para mim. A participação em alguns clubes e organizações dentro da comunidade foi o que realmente me preparou para aprender mais sobre a faculdade e a vida estudantil. Conheci muitos alunos por conta disso e aprendi muito sobre a academia e o meio social, por isso fico muito grato. Além disso, devo dizer que nossa equipe de embaixadores torna o trabalho uma verdadeira delícia, e os assessores da minha equipe foram fundamentais para o meu crescimento. Com isso dito, eu queria ser um embaixador porque esperava retribuir o apoio que me foi dado quando era um novo aluno.

Como estudante F-1, só consigo trabalhar no campus. Então, lembro que comecei minha jornada de inscrições de emprego no outono de 2019. Existem algumas opções de trabalho que a faculdade oferece, como trabalhar na livraria, no centro de recursos de carreira, como embaixador estudantil internacional, embaixador de honra e assistente residente , que na verdade é oferecido pelo complexo de alojamentos estudantis. Candidatei-me algumas vezes antes de começar a trabalhar como embaixador estudantil internacional. Quando finalmente consegui o emprego, me senti muito realizada e animada para começar outra nova jornada em minha vida. Essa experiência está me ajudando a crescer muito de várias maneiras; Estou aprendendo mais sobre como trabalhar com pessoas e exercitar habilidades como empatia, comunicação, trabalho em equipe, resolução de problemas e mídia social. Posso dar conselhos a outros alunos porque vivenciei muito, mas também estou aprendendo muito com cada aluno que cruza o meu caminho. Além disso, tive a oportunidade de entrevistar alunos incríveis e saber um pouco mais sobre sua formação e como tem sido sua experiência de estudar nos EUA até agora. A comunicação com diferentes alunos mostra-me que os alunos internacionais são mais parecidos entre si do que imaginam e, apesar de terem experiências diferentes, parece que todos passamos pelos mesmos processos. Este trabalho também está constantemente me desafiando e abrindo a porta para eu sair da minha zona de conforto e tentar coisas novas todas as semanas. Participei de uma feira de recrutamento internacional, organizei todos os tipos de eventos e workshops, concluí postagens nas redes sociais em nome da faculdade e até mesmo conduzi nossas reuniões quinzenais. Além disso, escrever em um blog como esse nunca passou pela minha cabeça, mas estou conseguindo fazer isso e exercitar minha criatividade e sempre trazer dicas e histórias valiosas para vocês, leitores e alunos como eu.

Por fim, olhando para trás, quando vim aqui, posso dizer que evoluí muito e sou grato por trabalhar como embaixador estudantil internacional e ajudar os alunos a se sentirem acomodados na comunidade e ser uma fonte de confiança para quando precisarem alguém em quem confiar. Estou feliz que meu primeiro emprego na vida tenha um valor significativo para mim, especialmente por lembrar tudo o que passei no meu primeiro semestre noHCC . Posso dizer que sei o quão difícil pode ser chegar a um novo ambiente, especialmente quando você realmente percebe que veio aqui sozinho nesta aventura insana que estudar no exterior é. Minhas experiências, envolvimento com a comunidade e com as pessoas que conheci durante minha estada aqui me prepararam e me deram o conhecimento de que precisava para estar pronto para este trabalho. Meus trabalhos anteriores como voluntário também contribuíram para me preparar para esta posição como um embaixador estudantil internacional. Sinto-me mais próxima dos outros alunos, mais madura, pró-ativa e ainda mais certa da minha paixão por trabalhar com pessoas. Realmente espero poder trazer algum tipo de conforto e impacto aos alunos que pedem ajuda, e posso garantir que sempre colocarei muito amor e esforço para ser o melhor embaixador dos alunos.


Nicole Abel Fouad Awad está atualmente estudando noHillsborough Community College , e ela também está trabalhando como Embaixadora de Estudantes Internacionais lá. Ela é do Brasil e agora está concluindo o último semestre no HCC.